You Are Here: Home » Ética » Comportamento » “Condenar a homossexualidade é praticar discriminação e isso é errado”

“Condenar a homossexualidade é praticar discriminação e isso é errado”

gay-clipart-no-gay-marriageA discriminação não é necessariamente ruim. Eu discrimino sobre os tipos de alimentos que eu como, sobre os programas que assisto e que filmes eu deixo meus filhos verem. Na verdade, todos nós discriminamos algo. Todos nós temos critérios pelos quais julgamos o que é e o que não é aceitável. Eu discriminar molestadores de crianças, e eu não vou deixá-los ficar com meus filhos sem supervisão. Eu discrimino  vários ensinamentos teológicos que contradizem a Bíblia. Eu discrimino o tempo todo e você também.

Quando se trata de homossexualidade, eu acredito que Deus condenou-a como um pecado (Rom. 1,18ss ). Mas a minha concordância com Deus de que a homossexualidade é um pecado não é o mesmo que discriminar os homossexuais. Não tenho nenhum problema em trabalhar com homossexuais em um ambiente secular. Não tenho nenhum problema com os homossexuais serem meus vizinhos. Não tenho nenhum problema com o trabalho no ginásio com os homossexuais. Em coisas como estas, eu não discrimino.

Da mesma forma, eu concordaria que alguém não deve ser demitido de um emprego (na esfera secular) porque ele ou ela é homossexual. Eu não acho que é errado por ser baseado na orientação sexual, mas porque devemos tratar a todos como igualmente possível.

Além disso, por causa de minhas crenças religiosas e meu direito de expressá-las, eu não promovo a homossexualidade, nem mudaria a minha pregação e ensino de modo a não “ofender” aqueles que pensam que ter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo é perfeitamente normal e moralmente aceitável. O fato da questão é que estou ofendido por sua falta de sensibilidade moral. Mas ninguém parece estar preocupado sobre como eu sou ofendido ou como me sinto sobre a intrusão da homossexualidade na sociedade, TV, filmes, etc. Mas, eu discordo.

Dizer que condenar a homossexualidade é errado é uma declaração que lida com a moralidade – e não com a legalidade. Pode haver várias leis para e/ou contra a homossexualidade, mas dizer que condenar a homossexualidade é errado é uma questão moral. A minha pergunta seria, então, por qual padrão algo é certo ou errado, e o que justifica esse padrão como sendo válido? Sim, eu sei, um homossexual pode me fazer a mesma pergunta; e poderíamos debater isso, mas isso é outra conversa.

Se um ateu dissesse que condenar a homossexualidade como um pecado é moralmente errado, então sobre que base tal declaração ganha sua objetividade moral pela qual uma condenação pode ser feita? Se alguém diz que a maioria da sociedade determina o que é moralmente certo e errado, isto é chamado de falácia de Argumentum ad populum. Só porque a maioria das pessoas acha que algo é certo ou errado não significa que seja certo ou errado.

Assim, quando uma pessoa objeta por razões morais às minhas objeções ou outros cristãos que condenam a homossexualidade como um pecado, essa pessoa não tem base moral objetiva pelo qual pode fazer tal afirmação. Na melhor das hipóteses, tudo o que ela está fazendo é dar sua opinião; e seria arrogante pensar que sua opinião é o padrão de moralidade para todos os outros.

Condenar a prática homossexual como um pecado não é discriminatório em um sentido legal; mas é um em um sentido espiritual, e isto está correto.

Fonte: https://carm.org/discrimation-homosexual-wrong
Tradução: Emerson de Oliveira

Sobre o autor

Artigos publicados : 1194

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Scroll to top
Powered by WordPress