Você está aqui:Home » Cultos e religiões » Cristianismo » Bíblia » Refutações de contradições bíblicas » A genealogia da Virgem Maria

A genealogia da Virgem Maria

O livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. -Mt 1,1

Estas primeiras palavras do Novo Testamento são seguidas pela longa lista de antepassados ​​que culmina com as seguintes palavras: “Jacó [tornou-se] o pai de José, o marido de Maria. Ela nasceu de Jesus, que é chamado de Cristo”. Você já notou que esta árvore genealógica não é mostrada como a linhagem do nosso Salvador? De fato, tanto Mateus como Lucas dão a genealogia não de Jesus, mas de José. Uma vez que Jesus não era verdadeiramente filho de José, é a genealogia de Maria que nos revelaria a ascendência do Salvador – Mas temos alguma ideia de quem eram os antepassados ​​de Maria?

Sabemos, pela Sagrada Escritura e pela Sagrada Tradição, que Maria era descendente de Davi. São Paulo afirma, “é evidente que nosso Senhor brotou de Judá” (Hebreus 7,14). No entanto, São Tomás menciona que alguns podem objetar, pois parece que a Santíssima Virgem Maria não era da tribo de Judá, mas sim de Arão, como a sua prima Isabel (Lc 1, 5). , Como as linhagens da família real e sacerdotal eram mais respeitadas, eram freqüentemente unidas pelo casamento. Assim, não é impossível que Santa Isabel, assim como a Santíssima Virgem, tenham tido alguma parte na tribo de Judá. E assim também Cristo era da tribo de Judá, como testemunhado pelo livro do Apocalipse, onde Cristo é chamado “o leão da tribo de Juda”. (Ap 5,5)

Santo Tomás faz este mesmo ponto na Summa Teológica ao mostrar que nosso Salvador é verdadeiramente um descendente de Davi (e, portanto, de Judá), atribuindo a teoria a São Gregório Nazianzeno (ST III, q.31, a.2 , Ad2).Nesse lugar, Santo Tomás dá uma explicação um pouco mais explícita desse ponto, afirmando que é possível que o pai de Santa Isabel, que era da tribo de Aarão, poderia ter se casado com uma parenta da Virgem, que era da tribo de Judá, e assim, Santa Isabel e a Virgem Mãe seriam primas.

O que talvez seja mais provável, diz Santo Tomás, é que São Joaquim possa ter sido de Judá e Santa Ana de Aarão e um parente do pai de Santa Isabel; Desta maneira também, a Santíssima Virgem seria a prima de Santa Isabel e ainda ser da tribo de Judá.

Em qualquer caso, Santo Tomás se contentou em permitir qualquer explicação, desde que se mantenha que nosso Senhor era um descendente da tribo de Judá de acordo com a carne. Claramente, não seria suficiente traçar a linhagem de nosso Senhor para Judá através de São José, já que o Cristo não era filho de São José de acordo com a carne. No entanto, é provável que a Santíssima Virgem e São José foram da mesma tribo – pois eles foram inscritos no censo juntos (Mt 1, 18); Portanto, o fato de que São José era da tribo de Judá indica que a Santíssima Virgem também era provavelmente da mesma tribo e, portanto, também foi Cristo ( ST III, q.31, a.2, ad 1 ).

Assim, podemos concluir com segurança que a genealogia de Maria seria bastante próxima de São José, que é dada em Mateus. As gerações finais foram, obviamente diferentes; Mas não é improvável que José e Maria fossem parentes distantes, ambos pertencentes à tribo de Judá, sendo descendentes de Davi. Cristo pertence à linhagem de Davi segundo a Lei (através de São José) e de acordo com a carne (através de Maria Santíssima).

Fonte: http://newtheologicalmovement.blogspot.com.br/2010/09/marys-genealogy.html
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1212

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo