Você está aqui:Home » Apologética geral » Por que a Igreja Ortodoxa comemora o Natal em 7 de janeiro

Por que a Igreja Ortodoxa comemora o Natal em 7 de janeiro

Enquanto muitos no Ocidente acreditam que o Natal veio e foi, uma população considerável de cristãos no mundo estará celebrando o dia santo no dia 6 de janeiro.

Devido a uma diferença nos calendários, o dia 6 de janeiro marca a Véspera de Natal para muitas igrejas ortodoxas e o Natal será celebrado nesse dia.

O arquimandrita Christopher Calin, reitor da Catedral Ortodoxa Russa da Proteção da Virgem Santa, explicou por que tantas igrejas ortodoxas celebram o Natal mais tarde do que a maioria das outras pessoas.

“A maioria das igrejas ortodoxas em todo o mundo usam o calendário juliano, criado sob o reinado de Júlio César em 45 aC, e não adotaram o calendário gregoriano, proposto pelo papa latino Gregório de Roma em 1582”, disse Calin.

Existem 13 dias de diferença entre os dois calendários, sendo o calendário gregoriano o mais adotado pelas nações ocidentais.

“O dia 25 de dezembro no calendário juliano realmente cai em 7 de janeiro no calendário gregoriano. Assim, estritamente falando, o Natal ainda é mantido em 25 de dezembro, que só acontece a cair 13 dias depois no calendário juliano”, disse Calin.

Para os cristãos ortodoxos que adotaram o calendário gregoriano, o Natal cai no dia 25 de dezembro, como acontece com os outros, e o 6 de janeiro marca a Epifania, feriado cristão que celebra a revelação de Deus como filho em Jesus. Para aqueles que permanecem no calendário juliano, a Epifania é comemorada em 19 de janeiro.

A adoção do calendário gregoriano entre as igrejas ortodoxas varia entre as jurisdições dentro da denominação. Embora muitos ortodoxos nos Estados Unidos tenham feito a mudança, a antiga União Soviética e as igrejas do Oriente Médio tendem para o “Calendário Antigo”.

“O que é importante lembrar é que, em essência, toda igreja ortodoxa celebra o Natal em 25 de dezembro”, disse o arquimandrita Nathanael Symeonides da Igreja Grega Ortodoxa da Anunciação de Nova York.

Symeonides explicou que “a única festa que é celebrada no mesmo dia por todos os cristãos ortodoxos é Pascha”, ou Páscoa.

Um foco diferente

A observância ortodoxa do Natal contrasta consideravelmente com os costumes ocidentais. Embora os cristãos ortodoxos também tenham uma época de Advento, que no calendário gregoriano vai de 15 de novembro a 24 de dezembro, é um tempo de jejum e realizar atos de caridade.

“Muitas pessoas observam os 40 dias que levam ao Natal como uma forma de renovar sua fé e relacionamento com Deus”, disse Symeonides.

De acordo com Calin, o feriado de Natal é espalhado por três dias e inclui vários jejuns e serviços de culto.

Começa com um serviço na manhã da véspera de Natal, que envolve a leitura de profecias do Velho Testamento e passagens do Novo Testamento, seguidas da Comunhão.

Um jejum é mantido ao longo do dia até o pôr-do-sol e a aparência da primeira estrela à noite, onde uma refeição especial chamada “Ceia da Noite Santa” é comida.

Esta ceia envolve 12 pratos sem carne e sem leite, um para cada apóstolo. Depois de uma bênção e leitura da Bíblia a refeição é comids e, em seguida, cantos são cantados. Depois, há uma Vigília da Natividade composta de salmos e profecias sendo lidas. Os presentes também são ungidos com óleo perfumado que é abençoado para a ocasião.

No dia de Natal, os fiéis retornam à igreja para um serviço chamado “A Festa da Natividade”, que inclui a Santa Comunhão. O dia final, o dia após o Natal, há serviços religiosos e celebrações honrando a Virgem Maria por seu papel na história da natividade.

Calin acredita que uma notável diferença de como a Igreja Ortodoxa observa o Natal está no foco do dia santo.

“Nós nos concentramos mais intensamente no aspecto da encarnação de Cristo e na salvação cósmica que ela tem para toda a humanidade”, disse Calin, acrescentando que há “menos sentimentalismo”.

“Embora muitas das armadilhas externas sejam iguais, como árvores de Natal, grinaldas, fitas e presentes, há uma maior ênfase na realidade espiritual deste mistério verdadeiramente milagroso de Deus tornando-se homem, para que o homem possa estar unido a Deus e a cada um de outros.”

Fonte: http://www.christianpost.com/news/why-the-orthodox-church-celebrates-christmas-on-jan-7-66615/#rUrjfAjrP82WBL7o.99
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1212

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo