Você está aqui:Home » Apologética geral » O primeiro filme de longa-metragem em realidade virtual é cristão: No Natal vem “Jesus VR”

O primeiro filme de longa-metragem em realidade virtual é cristão: No Natal vem “Jesus VR”

32345_la_pelicula_esta_rodada_en_matera__como_la_pasion_de_mel_gibson__con_la_que_comparte_productor_ejecutivo_y_asesor_religioso_O 73º Festival de Veneza está mostrando em 1-4 setembro em países acreditados, um adiantamento de 40 minutos do longa VR Jesus. A história de Cristo, o primeiro filme de longa-metragem em realidade virtual [VR: Realidade Virtual].

O filme final vai durar 90 minutos é produzido pela Autumn VR e VRWerx sob a direção de David Hansen. Tal como anunciado na Bienal, no Natal estará disponível em todas as principais plataformas de realidade virtual, incluindo o Google Cardboard, Samsung Gear, Oculus Rift, PlayStation VR e HTC VIVE.

Ele vai servir para demonstrar a narrativa e potencial dramático desta tecnologia, até agora limitado a curtas-metragens, disse Alberto Barbera , diretor da Mostra.

O sonho de infância de um diretor católico 
O filme responde a um antigo sonho de infância de David Hansen (Elvis & Nixon), diretor e produtor canadense, ao ler o Evangelho quando criança: voltar no tempo e conhecer a Jesus Cristo. Agora, como registrado pelo Avvenire,ele juntou seu desejo de católica à tecnologia mais avançada,” uma ideia que veio um ano e um meio atrás e agora vê a luz, roteirizado por Andree van Heerden .


                            Tim Fellingham encarna no filme a Jesus Cristo.

“O desafio era encenar A Maior História de Todos os Tempos com a tecnologia de filme mais inovadora,” acrescenta o produtor Alex Barder. Foi filmado com uma equipe e elenco inteiramente italiano, em Matera (na Basilicata: o lugar onde Mel Gibson fez a Paixão), com tecnologia 4K 360°, o que permite que o espectador mergulhe completamente na cena.

O produtor executivo Enzo Sisti é o mesmo da Paixão de Mel Gibson e mais recentemente do remake de Ben-Hur, dirigido por Timur Bekmambetov.


Da esquerda para a direita, David Hansen, Alex Barder e Enzo Sisti, em uma das entrevistas de Jesus VR.

“Para mim, que sou um crente,” explica Sisti, “Mel Gibson me envolveu completamente. Mas acho que também este Jesus VR será um verdadeiro instrumento de evangelização, como foi A Paixão de Cristo.”


Em alguns dos quadros distribuídos pelo produtor, o olhar de Tim Fellingham está mais perto de Final Destination 5 (um de seus últimos trabalhos) que a doçura que transmitiu aos olhos de Jim Caviezel na paixão.

Na verdade, ambos os filmes tiveram como conselheiro religioso o padre William Fulco, um jesuíta e professor da Loyola Marymount University de Los Angeles, que foi quem traduziu para o aramaico os diálogos do filme de Gibson.


    William Fulco, SJ, assessor de A Paixão e Jesus VR.

Um verismo impressionante
Jesus VR cobre toda a vida de Jesus Cristo, a partir do Nascimento à Ascensão, incluindo a sua pregação, parábolas e milagres e Paixão e Ressurreição.


  Jesus Cristo com seus discípulos, em uma cena de Jesus VR.

Os críticos que já viram tiveram a forte impressão que lhes colocaram “fisicamente” no meio de cenas que cada cristão jamais imaginou, do estábulo de Belém (“É emocionante estar com Jesus, Maria e o bebê e quase eles podem ser tocados“, diz Angela Calvini, Avvenire) a Última Ceia (filmado com seis câmeras 360°), e, claro, as cenas mais difíceis da Paixão: “Enquanto Jesus foi açoitado, eu virei minha cabeça e minhas costas era o multidão gritando e chorando“, confirma Sisti. Inclusive se pode ter a perspectiva através dos olhos de Nosso Senhor na Cruz.

“Os crentes vão gostar“, Hansen conclui: “Jesus se torna mais humano e próximo de nós, especialmente hoje, quando a mensagem de paz de Jesus deve ser disseminada para todos”.

Fonte: http://www.religionenlibertad.com/primer-largometraje-historia-realidad-virtual-cristiano-51711.htm
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1313

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo