Você está aqui:Home » Apologética geral » O ateísmo é uma religião?

O ateísmo é uma religião?

LOS ANGELES, CA (Rede da Califórnia) – Os ateus são acusados ​​de ter uma religião, ter crença, fé, possuir dogmas e até mesmo proselitismo como os cristãos.

De acordo com muitos cristãos, a fé ateia é a seguinte:

O ateu rejeita a crença em Deus; Em vez disso, adotam uma confiança cheia de fé na ciência e no materialismo. O materialismo é a noção de que o único que existe é o mundo material. O sobrenatural não existe, e não pode ser demonstrado que existe pela ciência precisamente porque é sobrenatural; Que unidades usaríamos para medir um deus? Os ateus aceitam como uma questão de dogma, que o universo veio do nada, e que a Teoria do Big Bang e a evolução são fatos.

 

Quão precisa é essa avaliação? Infelizmente, não muito. E é a inexatidão da maioria dos cristãos que oferece munições ateias para resistir à apologética cristã. Afinal, se o seu oponente não revelar uma compreensão ou apreciação por você ou suas crenças, quão provável você respeitar seus argumentos contra você?

Primeiro, vamos tratar de saber se o ateísmo é uma religião ou não.

Uma religião tem um conjunto de crenças, dogmas, ritos e rituais, e muitas vezes uma hierarquia responsável por pastorear os crentes e manter a fé. O ateísmo não possui esses recursos.

O ateísmo, na sua forma mais básica, é meramente a rejeição da crença de que os deuses existem.

Embora o ateísmo não seja uma religião, certamente é uma crença. O ateísmo é a crença de que Deus não existe. Peça a um ateu se eles acreditam que Deus não existe, e eles dirão que sim. Desligado não é um canal de televisão e calvo não é uma cor de cabelo, mas ambos são estados de ser. Para dizer que Deus não existe, de acordo com as normas do debate filosófico, a pessoa que faz a reivindicação também tem o ônus da prova. Nenhum ateu pode provar que Deus não existe, e nenhum nunca conseguiu.

Os cristãos que afirmam que Deus existe também têm o ônus da prova. Não é difícil provar a existência de Deus per se, pelo menos usando a lógica e a evidência de que os cristãos aceitam, mas os ateus são muitas vezes firmes na demanda por evidências científicas. O problema é que o sobrenatural é impossível de quantificar. Como um resultado, os ateus se isolaram dos apologistas cristãos porque não importa a evidência que um cristão ofereça, sempre pode ser descartada como “não científica”. Uma analogia pode ser uma pessoa cega argumentando que as cores não existem porque não podem vê-las e você não pode descrevê-las. Como você descreve cor para uma pessoa que nunca viu cor?

E quanto a todas essas outras crenças, como o universo do nada, o Big Bang e a evolução? É geralmente verdade que os ateus aceitam essas crenças, mas não há nenhuma regra que exija isso. E há ateus raros que os rejeitam. Alguns ateus também afirmam acreditar em outros fenômenos sobrenaturais, como fantasmas. Só porque uma pessoa não acredita em Deus não significa que eles devem acreditar em nada mais. Os apologistas cristãos devem evitar dar um salto em lógica.

Converter um ateu é um processo e requer menos debate e muito mais amor. Do ponto de vista do debate, é lógico concluir que Deus existe porque o universo tem uma causa. Essa causa é certa de ser mais poderosa que o universo porque nunca observamos uma coisa inferior que dê origem a algo superior; Para saber, a energia não dá origem a um excedente de matéria ou matéria para um excedente de energia. Os dois são iguais, daí a equação, E = MC2.

Qualquer que seja a causa do universo, deve ser maior do que o universo em que habitamos. Podemos chamar essa força criativa de Deus, da mesma forma que podemos chamá-la por qualquer outro nome. Por aplicação da navalha da Occam, podemos assumir que a força criativa é uma coisa singular. Essa coisa, ou Deus, arranjou claramente o universo de uma maneira que propicia a vida na Terra. Deus deu à humanidade um propósito e instruções, embora essas instruções muitas vezes sejam mal interpretadas. Deus nos enviou profetas e um mestre para nos ajudar a entender essas instruções. Deus também nos deixou com o Espírito Santo e a Igreja para nos guiar. E quando nos abrimos para a idéia de que há evidências de que não se encaixa em um tubo de ensaio, podemos finalmente encontrar Deus em Seus termos, como sempre deve ser.

A lógica acima é discutível. Não há argumentos que funcionem. Se existissem tais argumentos, viveríamos num mundo sem cristãos ou sem ateus. Milhões de pessoas já abordaram esse debate, e apesar de algumas conversões de alto nível de cada lado, o mundo continua muito como tem desde a criação. Algumas pessoas simplesmente vão acreditar e outras não.

O truque para os cristãos é fazer com que os ateus se apresentem à possibilidade de haver mais lá do que o que pode ser revelado por um microscópio ou um telescópio. É como convencer um indígena que só conhece tambores que as ondas de rádio existem e transportam música. Você deve ser o rádio.

Você pode conseguir isso evitando o debate adversarial. Em um debate, as pessoas muitas vezes se esforçam para o seu lado, não a verdade. Em vez disso, ambas as pessoas devem procurar a verdade, não a vitória. Como cristão, você sabe a verdade, há mais lá do que mera matéria e energia. Mas, a menos que seu relacionamento com o ateu seja quente, será difícil transmitir essa mensagem.

A bondade, mesmo em face do ridículo, é essencial. O amor e o apoio, mesmo para as pessoas que não merecem isso, são sempre o caminho a ser. Os primeiros cristãos foram perseguidos terrivelmente, mas sua fé conquistou o Império Romano. Eles não ganharam esta vitória argumentando nos fóruns. Ganharam pela evangelização, mostrando bondade em cada sentido e compartilhando o Evangelho quando o ouvinte estava pronto.

Em conclusão, o ateísmo não é uma religião, mas é uma crença. A pessoa que faz a reivindicação tem o ônus da prova. Mas a maneira de vencer contra o ateu não é tanto debater quanto amar. A maneira de fazer isso é tripla, realizar boas obras, realizar boas obras e realizar boas obras. Por suas ações, o ateu irá julgar você. As pessoas são sempre atraídas pelo amor e pela bondade. Eles são repelidas pelo conflito. Você não pode atrair uma pessoa perto, sendo adversário. Seja o rádio que canaliza o amor de Deus para todas as pessoas, incluindo o ateu, e talvez eles também ouviram a doce música da graça acolhedora de Deus.

Fonte: http://www.catholic.org/news/hf/faith/story.php?id=75327
Tradução: Emerson de Oliveira

 

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1307

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo