Você está aqui:Home » Atualidades » Milhares se juntam na “Marcha pela Vida” na Alemanha e na Suíça

Milhares se juntam na “Marcha pela Vida” na Alemanha e na Suíça

Mais de 7500, disseram “sim à vida”, em Berlim, 1.700 se reuniram em Berna. Radicais pró-aborto organizaram contra-manifestações e ameaçaram organizações cristãs.

Marcha para a vida

Uma vista da Marcha Alemã para a Vida, em Berlim, em 18 de setembro de 2016.

Cristãos de diversas origens, igrejas locais e várias organizações se reuniram em 17 de setembro nas principais cidades da Alemanha e da Suíça para comemorar a anual “Marcha pela Vida”. O objetivo foi expressar publicamente o seu apoio a leis e iniciativas que protejam a vida dos seres humanos não nascidos. Eles também expressaram suas preocupações sobre iniciativas que promovem a eutanásia.

Em Berlim, a organização falou de uma “participação recorde” de 7.500 pessoas, que caminharam pela cidade em uma marcha silenciosa. O evento terminou com um culto no qual o “valor eterno que Deus dá a cada ser humano” foi lembrado para todos os participantes. Uma boa vida deve ser garantida a todos os bebês, tanto antes como depois do nascimento, disseram os palestrantes.

100.000 seres humanos não nascidos são abortados na Alemanha a cada ano. A Aliança Evangélica alemã estava entre os apoiantes da marcha.

BERLIM: A POLÍCIA PROTEGEU A MARCHA DE PERTURBAÇÕES
Mais de 1.000 policiais protegeram o encontro. Vários grupos pró-aborto convocaram militantes para organizar contra-manifestações, boicotar a marcha, infiltrando-se a recolha e intimidando os manisfestantes. De acordo com a agência de notícias Idea, o barulho e música alta destes radicais alterou o culto de adoração que encerrou o evento. Alguns partidos políticos apoiaram publicamente estas perturbações.

 SUÍÇA: PROTEÇÃO DA VIDA

Palestrantes na Marcha Suíça pela Vida de 2016. / Marsch fürs Leben

Na Suíça, a reunião (ver fotos) reuniu cerca de 1.700 cristãos. Em Berna, as autoridades haviam autorizado a reunião em frente ao parlamento suíço, na praça Bundesplatz. Os três principais línguas da Suíça (alemão, francês, italiano) foram usadas para comunicar a necessidade de proteger a vida humana em um país em que “novos passos são feitos a corroer o direito de viver dos seres humanos”. Atendentes oraram a Deus por perdão, teve música ao vivo e várias mensagens de líderes e políticos cristãos encerraram o evento.

O encontro em Berna. / Livenet

 

AMEAÇAS RADICAIS
Cerca de 100 radicais tentaram boicotar o evento em Berna, tocando música alta e gritando slogans. Preservativos foram lançados nos participantes do evento e um sinalizador de fumaça foi usado. Um forte cordão policial impediu o grupo de atingir a área em que o evento cristão estava ocorrendo. Nas semanas antes da Marcha Suíça, edifícios de organizações cristãs, como a Partido Popular Evangélico (EVP) e igreja evangélica ICF foram atacados com tinta. Na noite antes da marcha, a garagem da casa do Presidente da Aliança Evangélica Suíça – que participou do encontro – foi manchada.

Os escritórios do partido EVP Evangélico foram atacados dias antes. / Livenet

Fonte: http://evangelicalfocus.com/europe/1935/Thousands_joined_March_for_life_in_Germany_and_Switzerland_
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1224

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo