Você está aqui:Home » Filosofia » Filósofo que defende Deus ganha Prêmio Templeton

Filósofo que defende Deus ganha Prêmio Templeton

O ganhador do Prêmio Templeton,  Alvin Plantinga. Foto cortesia de  Templeton Price/John Harrison

(RNS) O acadêmico norte-americano Alvin Plantinga, um defensor pioneiro do teísmo, ou crença em Deus, como uma posição filosófica séria dentro dos círculos acadêmicos, foi nomeado vencedor do Prêmio Templeton 2017.

Plantinga, 84, professor aposentado da Universidade de Notre Dame, ganhou o prêmio por revolucionar “a maneira como pensamos”, disse Heather Templeton Dill, presidente da Fundação John Templeton, que premia o prêmio anual.

“Alvin Plantinga reconheceu que não só a crença religiosa não estava em conflito com um trabalho filosófico sério, mas que poderia fazer contribuições cruciais para resolver problemas perenes na filosofia”, disse Dill na terça-feira (25 de abril) em um anúncio on-line do prêmio deste ano.

Por causa da influência de Plantinga, já não é incomum para os professores de filosofia trazerem seus compromissos religiosos para apoiar o seu trabalho, quer sejam budistas, judeus ou muçulmanos, afirmou a declaração da Fundação Templeton.

Até Plantinga, muitos filósofos consideravam a crença teísta como logicamente incompatível com a realidade do mal.

Contrariando isso, Plantinga, cuja própria tradição religiosa é holandesa cristã reformada, argumentou que, “em um mundo com criaturas livres, Deus não pode determinar seu comportamento, assim mesmo um Deus onipotente pode não ser capaz de criar um mundo onde todas as criaturas sempre livremente escolhem fazer o bem”, disse o anúncio.

O clássico livro de Plantinga de 1974, “Deus, a Liberdade e Mal” é agora “quase universalmente reconhecido como tendo posto para descansar o problema lógico do mal contra o teísmo”, observou a fundação.

Em uma declaração, Plantinga, que ensinou na Universidade de Notre Dame por 18 anos até se aposentar em 2010, escreveu uma nota modesta, dizendo que se seu trabalho desempenhou um papel na transformação do campo da filosofia, ele “ficaria muito satisfeito”.

“Espero que a notícia do prêmio encoraje os jovens filósofos, especialmente aqueles que trazem perspectivas cristãs e teístas sobre seu trabalho, para uma maior criatividade, integridade e ousadia”, disse Plantinga.

O prêmio Templeton, no valor de cerca de US $ 1,4 milhão, foi estabelecido em 1972 pelo falecido investidor e filantropo Sir John Templeton. É um dos maiores do mundo atribuído a um único indivíduo e “honra uma pessoa viva que fez uma contribuição excepcional para a afirmação da dimensão espiritual da vida, seja através de insight, descoberta ou trabalhos práticos”, de acordo com a fundação, que se localiza em West Conshohocken, Pa.

Os vencedores anteriores de Templeton incluem Madre Teresa, Aleksander Solzhenitsyn e o Arcebispo Desmond Tutu. O laureado Templeton de 2016 foi o rabino Lord Jonathan Sacks, o ex-rabino-chefe das Congregações Hebraicas Unidas da Comunidade Britânica.

(Chris Herlinger é um correspondente de Nova York)

Fonte: http://religionnews.com/2017/04/25/philosopher-who-argued-for-god-wins-templeton-prize/
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1279

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo