Você está aqui:Home » Cultos e religiões » Cristianismo » Bíblia » Respostas aos críticos » Detonando o “Refutando a Bíblia”: Zacarias 12:10 e a fraude de João

Detonando o “Refutando a Bíblia”: Zacarias 12:10 e a fraude de João

Esses sites ateístas são totalmente manjados e repletos dos mesmos “argumentos” embolorados de sempre mas sempre é bom responder para não ficar sem resposta. Desta feita, vamos responder a este Zacarias 12:10 e a fraude de João, do tal dito “Refutando a Bíblia” (sic).

Vamos analisar o verso em questão:

Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e prantearão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.
– Zacarias 12:10

O autor do blog alega que “os cristãos adulteraram esse versículo”. O sujeito que postou isso, que alega ter “estudado teologia e judaísmo” tem uma péssima análise.

Primeiro devemos analisar o contexto histórico. Esta profecia é um oráculo sobre Judá, que naquela época estava desesperado. Zacarias explica que Judá triunfará um dia, como fizeram no tempo de Davi, quando o anjo do Senhor foi antes deles (12,1-9).    No entanto, o oráculo se desloca no versículo 10, onde Zacarias declara que os habitantes olharão sobre o Senhor a quem eles perfuraram.

Há várias coisas que precisamos observar nesta passagem. Primeiro, o termo “traspassar” geralmente indica a morte. Curiosamente, o traspassar provável refere-se à morte de Cristo, embora a palavra não significa especificamente crucificação.  Em segundo lugar, é essencialmente Deus que é perfurado. No entanto, há uma distinção entre a pessoa perfurada e Jeová. Carl Friedrich Keil e Franz Delitzsch observam, “. . . A transição da primeira pessoa (alay) para o terceiro (alayv) aponta para o fato de que a pessoa morta, embora essencialmente um com Jeová, é pessoalmente distinta do Deus Supremo” . Em   terceiro lugar, a evidência manuscrita mostra claramente a mudança De “mim” para “ele” como exato.

Quarto, este texto é outra confirmação de que o Messias seria rejeitado pelos líderes judeus (ver Isaías 53 ). Em quinto lugar, este texto serve para fornecer o tipo específico de morte que o Messias suportou em comparação com o mais geral em Isaías 53 . Sexto, os judeus antigos aceitaram esta passagem como messiânica.  Curiosamente, uma citação fascinante do Talmud em Sucah 52a indica que este é um texto messiânico:

“Por que esse lamento está nos tempos messiânicos? Há uma diferença na interpretação entre Rabino Dosa e Rabanan. Uma opinião é que eles lutam pelo Messias Ben Joseph que é morto, e outra explicação é que eles lamentam pelo assédio da inclinação do mal.Está bem de acordo com ele que explica que a causa é o assassinato do Messias, pois isso concorda com este versículo. Se se refere ao assassinato da inclinação do mal, deve ser perguntado, esta é uma ocasião para o luto? Não é uma ocasião para se alegrar? Por que, então, eles deveriam chorar? “

Carson resume o texto bastante bem: “Talvez a melhor maneira de entender isso é que as pessoas mataram uma figura histórica, que era o representante do Senhor, e, ao fazê-lo, eles traspassaram o próprio Senhor”. É o tipo e antítipo na Bíblia, que o ateísta não entende.

A preposição “Mim” está definitivamente no hebraico original. Se você é curioso, você pode ir para  http://biblehub.com/interlinear/zechariah/12-10.htm   A tradução literal das palavras hebraicas é algo como isto: “eles traspassaram quem em mim e eles devem olhar … ” Esta é claramente uma profecia do Messias, e porque Deus, referindo-se a Jesus, se chama “Mim” na passagem, eles não gostam disso !!!! Quanto à tradução judaica, pelo menos inclui as palavras “sobre mim”. Eu diria que esta tomada judaica em Zacarias 12,10, embora embaraçosa, não é, pelo menos, uma tradução incorreta e intencional. Pode-se argumentar que tanto o cristão quanto o judeu são tentados a olhar para Zacarias 12,10 e a permitir que seu conceito do Messias influencie a forma como eles traduzem essa passagem. É minha opinião que a tradução mais natural e menos estranha da seção é concluir que o “sobre mim” que eles procuraram é também aquele que foi perfurado.

Como evidência desse viés pós-Jesus por parte dos tradutores judeus, procurei a tradução da Septuaginta de Zacarias 12,10. Este é um dado útil porque a tradução da Septuaginta foi feita antes do ministério de Jesus. Neste ponto, não havia nenhuma razão forte para os judeus terem uma tradução tão tendenciosa orientada para impedir uma interpretação messiânica. A tradução da Septuaginta é aquela que é vista como sendo a pessoa que é perfurada. Na verdade, na Septuaginta, aquele que é olhado foi escarnecido em vez de perfurado, mas a gramática é clara. Este é um forte apoio à minha tese de que a tradução judaica é mais o resultado de preconceitos – como uma desculpa contra o uso cristão desta passagem, do que justifica a passagem original.

Minha conclusão é que, em Zacarias 12,10, Deus se refere a si mesmo por “sobre mim”. A tentativa do Novo Mundo de eliminar essas palavras é completamente injustificada. A tradução judaica, que não foi a pessoa que foi perfurada, embora gramaticalmente possível, mostra sinais de ser afetada pelo desejo de evitar uma referência óbvia a Jesus. Eu acredito que, nesta passagem, o significado natural é que Deus está falando sobre ter sido perfurado. Eu acredito que esta é uma profecia messiânica, cumprida quando Jesus foi perfurado na cruz.

Não parece então que o tal autor falastrão do blog “Refutando a Bíblia” estudou judaísmo ou algo.

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1279

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo