Você está aqui:Home » Apologética geral » Testemunhos » Como o virologista evolucionista e biólogo molecular, Karma Carrier, se converteu ao cristianismo

Como o virologista evolucionista e biólogo molecular, Karma Carrier, se converteu ao cristianismo

Karma James Carrier, ex ateu, tem um doutorado em biologia molecular e atualmente trabalha na indústria de biotecnologia na Meso Scale Discovery, especializada em detecção de biomarcadores e pesquisa de tradução. Alguns anos atrás estudou e se formou em genética e virologia molecular na Universidade da Colúmbia Britânica.

Karma também administra o GC Science (GC significa Grace Chapel) no Facebook e regularmente dialoga sobre como a ciência aponta para a existência de Deus e não contra ela. Karma também é faixa preta de karatê. Mais informações podem ser acessadas no site da Grace Chapel e, embora o Karma tenha me fornecido seu testemunho escrito pessoal, os leitores também podem participar do seu testemunho de vídeo no YouTube .

 

As pessoas perguntaram a Karma, onde ele conseguiu seu nome. Comicamente, ele lembra que ele recebeu isso depois de ter sido “nascido de pais hippies “. Karma era um ” filho de amor hippie honesto e bondoso, cuja mãe era um cristã de um modo “hippie da Nova Era”. “Ela adorava fazer trabalho criativo na pintura e fazer sabão. Por outro lado, no entanto, seu ” pai não era muito espiritual e estava mais perto de ser agnóstico.

A paixão de Karma pela ciência e, em especial, pela ciência evolucionária, começou quando era apenas uma criança e, dessa forma, ele diferia da maioria das outras crianças de sua idade, “quando eu estava na quarta série todas as crianças da minha classe tiveram que escrever sobre um lugar que eles gostariam de visitar. A maioria das crianças escolhiam lugares como Disneilândia ou o Havaí.

Eu escrevi que queria ir às Ilhas Galápagos, que era o lugar onde Charles Darwin surgiu com a teoria da evolução … ficou claro que eu tinha um forte interesse pela ciência. A ciência em geral e a evolução em particular foram muito emocionantes para mim. Tentei aprender tanto sobre ciência quanto pude.

Este interesse foi nutrido e desenvolvido em casa, também, onde seu pai também o faria assistir a programas científicos como Nova e Cosmos. Sua mãe o levava à igreja e o encorajava a participar de um grupo juvenil de igrejas que Karma achou ser muito divertido. No entanto, Karma começou a cair no ateísmo quando ele saiu para a universidade,

QUANDO CHEGUEI À UNIVERSIDADE, MEU AMOR PELA CIÊNCIA ME LEVOU A UMA FORMA DE ATEÍSMO CHAMADA MARXISMO, QUE ABRACEI FACILMENTE PORQUE ACHAVA QUE ERA A VISÃO DE MUNDO MAIS COMPATÍVEL COM A CIÊNCIA.

Na verdade, Karma ainda tinha uma grande bandeira soviética em seu quarto e até mesmo citava Joseph Stalin! Neste momento, sua idéia de “Deus” era simplesmente que a ciência era Deus. Ele era particularmente ” gostava de ler livros de autores ateus como Carl Sagan e Richard Dawkins.

No entanto, quando ele começou a se formar, as coisas da escola começaram a mudar em sua própria visão do ateísmo: “Quanto mais eu aprendi sobre ciência, mais percebi o pouco que eu sabia. Isso me fez fazer perguntas mais profundas sobre a vida. Ao questionar as coisas, achei que a ciência não indicava necessariamente o ateísmo e, de muitas maneiras, fazia mais sentido à luz de um criador.

Um pouco do impulso por trás de sua conversão foi devido à leitura de um livro escrito por Richard Dawkins, dos quais ” me conduziram pelo caminho que acabei por rejeitar o ateísmo”. Você pode dizer que, em algum nível, eu vim rejeitar o ateísmo e perseguir um caminho que me levou ao cristianismo por causa de Richard Dawkins. “Outros antigos ateus têm uma história semelhante em como foi realmente Dawkins quem os levou à religião. Aqui estão dois outros tais testemunhos .

No entanto, Karma admite que

OS ARGUMENTOS CIENTÍFICOS DESEMPENHARAM UM PAPEL MUITO PEQUENO EM MIM, TORNANDO-ME CRISTÃO. O QUE DESEMPENHOU UM PAPEL IMPORTANTE FOI COMO EU FUI IMPACTADO PELA VIDA DOS CRISTÃOS.

Como um novo estudante de pós-graduação que trabalhou em uma instituição que não tinha muitos outros estudantes de pós-graduação, Karma encontrou-se experimentando bastante solidão, mas “havia um grupo de pessoas no campus“, ele explica, “que queria passar algum tempo comigo. Essas pessoas eram cristãs“.

Mas à distância “eles pareciam um grupo estranho de pessoas. Eles sempre ficaram felizes e disseram coisas agradáveis. Eles continuaram me oferecendo comida e sempre me convidaram para fazer coisas com eles.

EU NÃO ESTAVA REALMENTE CERTO O QUE ERAM, MAS QUERIA CONHECER UM POUCO MAIS.

Karma ficou desapontado quando descobriu que a igreja a que freqüentavam não aceitou a evolução, mas uma visão criacionista da Terra jovem, “no entanto, a evolução nunca se tornou um problema. Ao falar com o ministro, ele disse que nossa posição sobre a evolução não é o que nos salvou. O que nos salvou foi a nossa fé em Jesus e isso foi tudo que precisei para que eu me tornar um cristão. Não foi um grande argumento com todos os tipos de evidências de apoio, mas o fato de que as pessoas me amaram e ouviram meus pontos de vista.

Karma ficou surpreendido foi a crucificação de Jesus: “Eu acho que realmente foi a crucificação de Jesus … quando você vê o que ele passou e sofreu e percebeu que alguém me amou o suficiente para se sacrificar por mim. Esse é um pensamento que nunca tinha ocorrido para mim”.

Karma posteriormente passou a ser batizado: “Eu só me lembro daquela noite, naquela noite, havia todos os tipos de músicas, cantos e celebrações. Era um ministério do campus e eu realmente me diverti muito, e eu lembro apenas de pensar que eu estava em paz. Antes disso, estava ansioso por tudo.

EU APENAS LEMBRO DE TER UMA SENSAÇÃO DE PAZ COM O MUNDO NAQUELA NOITE

Fonte: http://reasonsforjesus.com/how-evolutionary-virologist-molecular-biologist-karma-carrier-converted-to-christianity/
Tradução: Emerson de Oliveira

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1297

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo