Você está aqui:Home » Política » Economia » O católico deve ser distributivista?

O católico deve ser distributivista?

bellocgkA leitura das encíclicas papais sobre justiça social econômica revela que isso é verdade. Os católicos devem ser distributivistas.

Acredito que agora estamos entrando em um momento de completo colapso econômico e social, o que naturalmente levará ao colapso político também, não apenas para os Estados Unidos, mas para as nações ao redor do mundo. As tendências atuais que agora estão sendo relatados na China indicam uma enorme bolha econômica está prestes a aparecer no mercado imobiliário chinês. Isso provavelmente vai resultar na implosão e colapso completa da economia chinesa, seguida pelas economias ao redor do mundo e, talvez, dar o golpe final necessário para implodir as economias europeias e americanas também. É isso aí! Tanto o capitalismo liberal como o socialismo de Estado falharam. Os modelos econômicos pós-iluministas deixaram o mundo inteiro em ruína financeira!

Em uma tentativa desesperada de recuperar o controle após o colapso inevitável que logo virá, podemos olhar para a frente pelo surgimento de estados policiais big-brother no mundo ocidental, empregando estratégias de aplicação da lei semelhantes às usadas ​​na China comunista e na velho União Soviética. Mesmo os Estados Unidos abriram o caminho para isso por meio de recente legislação aprovada pelo Senado, e em seu caminho para ser assinado pelo presidente Obama. Os governos do Ocidente estão se preparando para breve Armagedon econômico! No meio desta convulsão social e do Estado-policial a seguir, não sei se este site será capaz de se manter na Internet. Podemos orar, e eu certamente vou tentar mantê-lo on-line por tanto tempo quanto possível. No entanto, quando se vive sob um governo que teme ideias que contradizem o status quo, e tem agora os meios legais para silenciar essas ideias, eu não acho que será improvável que o Tio Sam (ou qualquer sistema autoritário socialista) talvez encerre este empreendimento em um futuro não muito distante. Se isso acontecer, quero que os meus leitores comecem a pensar sobre o futuro. Quando isso finalmente acontecer, vamos ter que reconstruir, e eu quero que você tenha essa ideia com você. Após a implosão dos modelos econômicos que nos foram dados pelo Iluminismo (capitalismo e socialismo), vamos todos voltar para os ensinamentos da Igreja sobre a economia, porque o que é a economia, afinal de contas, senão a moralidade como outro nome?

(Wikipedia) – Distributismo (também conhecido como distribucionismo, distributivismo) é uma filosofia econômica de terceira via formulada por pensadores católicos como G. K. Chesterton e Hilaire Belloc para aplicar os princípios da doutrina social católica articulada pela Igreja Católica, especialmente pela encíclica Rerum Novarum do Papa Leão XIII e mais expansivamente explicado pela encíclica Quadragesimo Anno de Pio XI.

De acordo com distributismo, a propriedade dos meios de produção deve ser espalhada o mais amplamente possível entre a população em geral, ao invés de ser centralizada sob o controle do Estado (socialismo de Estado) ou a algumas grandes empresas ou ricos particulares (capitalismo liberal). Um resumo do distributismo é encontrado na declaração de Chesterton: “muito capitalismo não significa que muitos capitalistas, mas muito poucos capitalistas.”

Essencialmente, o distributismo distingue-se pela sua distribuição de bens (não deve ser confundido com a redistribuição da riqueza). Enquanto o socialismo não permite que os indivíduos possuam a propriedade produtiva (tudo estar sob o estado, comunidade ou controle dos trabalhadores), o própria distributismo pretende garantir que a maioria das pessoas vai se tornar donas de propriedade produtiva. Como Belloc declarou, o estado de distribuição (o estado que aplicou o distributismo) contém “uma aglomeração de famílias de diferentes graus de riqueza, mas de longe o maior número de proprietários dos meios de produção.” Esta distribuição mais ampla não se estende a toda a propriedade, mas apenas para a propriedade produtiva, isto é, que a propriedade que produz riqueza, ou seja, as coisas necessárias para o homem, para sobreviver. Isto inclui terra, ferramentas, etc

O distributismo tem sido frequentemente descrito como uma “terceira via”, em oposição tanto para o socialismo eo capitalismo. Thomas Storck afirma que “tanto o socialismo e o capitalismo são produtos do Iluminismo europeu e, portanto, são forças modernas e anti-tradicionais. Em contraste, o distributismo procura subordinar a atividade econômica para a vida humana como um todo, a nossa vida espiritual, nossa vida intelectual, nossa vida familiar”.

Alguns já viram isso mais como uma aspiração, que foi realizada com sucesso no curto prazo, compromisso com os princípios de subsidiariedade e solidariedade (estes sendo construídos em cooperativas locais independentes financeiramente e em pequenas empresas familiares), embora os defensores também citem esses períodos como o Idade Média como exemplos da viabilidade histórica de longo prazo do distributismo ….

Fonte: http://catholicknight.blogspot.com.br/2011/12/catholics-should-be-distributists.html
Tradução: Emerson de Oliveira

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1306

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo