Você está aqui:Home » Apologética geral » Críticas e resenhas » A Ética Católica e o Espírito do Capitalismo

A Ética Católica e o Espírito do Capitalismo

O capitalismo tem fundamentos religiosos importantes

O nome de Michael Novak é familiar para a maioria dos leitores do The Freeman. Para os velhos amigos e novos conhecidos, vale a pena ler esta recém-publicada coleção de ensaios recentes de Novak.

O título de Novak é uma peça intencional sobre o título do livro de Max Weber de 1904, A ética protestante e o espírito do capitalismoDe acordo com Weber, o capitalismo tem importantes fundamentos religiosos, derivado em grande parte do que Weber acreditava ser características essenciais do calvinismo ou do protestantismo. A versão de novak do capitalismo é diferente da de Weber. Onde Weber viu principalmente individualismo e cálculo, Novak oferece uma visão marcada pela oportunidade, esforço cooperativo, iniciativa social, criatividade e invenção. Novak insiste que ele está usando a palavra “católico” em dois sentidos: (1) com um “C” maiúsculo, onde a palavra se refere aos católicos romanos em oposição ao “Protestante” de Weber; e (2) com um “c” minúsculo, onde a palavra se refere a uma definição mais ampla de cristianismo do que a de Weber.

Quando Novak fala sobre uma ética católica (“C” maiúsculo), ele tem três coisas distintas em mente: (1) A abordagem católica romana da ética social que se encontra no pensamento do Papa Leão XIII e do Papa Pio XI. Novak cobre esse material na parte um de seu livro, examinando no processo os anos entre 1891, quando Leão XIII emitiu seu Rerum Novarum, até 1931. (2) O trabalho significativo de João Paulo II de 1978 até o presente, mas com especial ênfase em sua encíclica de 1991, Centesimus Annus, publicada no centenário de Rerum Novarum. A exposição e análise de Novak da encíclica de 1991 constituem a segunda parte do livro. (3) O terceiro aspecto da “Ética Católica” de Novak, embora ele seja muito educado para dizer isso, é suas contribuições consideráveis ​​para o pensamento social católico romano, especialmente nos últimos dez a quinze anos. A terceira parte do livro contém três capítulos que mostram algumas das reflexões de Novak sobre questões como pobreza, etnia, raça e outros problemas sociais na vida americana contemporânea.

O livro de Novak é bem sucedido apesar de um possível problema que afunda muitos projetos similares. Como a maioria dos capítulos são ensaios publicados anteriormente, o truque é ajustá-los de uma maneira que produz um tema unificado. O leitor cuidadoso detectará algumas fissuras no projeto; Mas, para fazer algo desse fato, haveria discordância não caridosa. Uma última observação está em ordem: a “ética católica” de Novak (“c” minúsculo) não contém nada que exclua os defensores protestantes e judeus do capitalismo. []

Ronald Nash, editor contribuidor do Freeman, é Professor de Filosofia do Reformed Theological Seminary (Orlando) e autor de 25 livros.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Número de entradas : 1378

Deixe um comentário

© 2011 Powered By Wordpress, Goodnews Theme By Momizat Team

Voltar para o topo